.
.
.
.
.
.
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Feito por www.AllBlogTools.com

Pesquisar Neste blog

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

GUIAS E FIOS DE CONTAS NA UMBANDA

Resultado de imagem para guias de umbandaOlá irmãos

Que a paz de Oxalá esteja com todos


“Guia” ou “Fio de Contas” são os colares sagrados usados nos rituais de Umbanda e Candomblé. Feito com Diferentes materiais tem a finalidade de Conectar o Médium com um determinado Orixá, Falange ou entidade. Vamos conhecer um pouco mais desta ferramenta tão Usada:

Existem vários tipos de Guias diferentes, em Sua maioria serve como conector, mas existem guias com a finalidade apenas de sinalizador do grau do médium perante a casa de Oração como no caso do “Brajá” (guia com 7 ou 3 fios de miçangas trançados).

A Guia ais comum na Umbanda é de contas de Cristal, essa guia é a de força energética maior, tendo seu trabalho mais efetivo, os cristais fazem o trabalho de equilíbrio energético, essa Guia é muito eficaz, ela deve ser feita de preferência na altura do umbigo da pessoa.

Já as guias de miçangas (porcelana) tem um valor energético, porém não chega a 50% da força da Guia de Cristal, usada principalmente para entidades. Algumas casas antigas usavam cristal somente para guia do Orixá da pessoa e de Oxalá (transparente).

Além destes dois materiais a Guia pode ser confeccionada com outros materiais como: Sementes, Favas, Dentes, Ossos e Búzios. Entidades como Baianos, Boiadeiros e Pretos-Velhos. Como o caso da semente: “Conta de Nossa Senhora” semente principal de uso dos Vovôs de Aruanda.

Já os “Brajás” são guias presenteadas que determinam o grau do médium, o Brajá ou é adorno de Orixá ou guia do Médium e não da entidade, o Brajá determina qual o Posto do Médium, existem 3 tipos de Brajás: O Brajá com 3 fios é destinado a médiuns antigos e pais pequenos, enquanto o de 7 fios para os Pais e Mães comandantes das casas. O brajá tipo chicote (Brajá costurado como uma corda) é destinado a Babalaôs pois é usado no jogo de Búzios.

Para o Médium de Umbanda, principalmente iniciantes que gostam de se enfeitar e ostentar várias guias é necessário a orientação que deve-se usar sempre o mínimo de guias possíveis, pois elas podem limitar o trabalho da entidade, O Correto em dias de trabalhos é usar guias dos orixás, 7 Linhas e da Entidade em terra.

Existem guias específicas, assim como a Umbanda utiliza a guia de 7 linhas, guia esta que traz as 7 cores principais em sequências de 7 em 7 contas. Já o laquidibá, guia sagrada de Omulu, feita com chifres de búfalo só podem ser usadas por filhos de Omulu, Nanã e Oxumaré.

Nenhuma guia pode ser feita a livre vontade, cada Guia tem seu mistério e é preciso Orientação do Dirigente da Casa, Portanto procure os mais velhos para a orientação correte de quantidade, cores e sequências a serem usadas, e principalmente a Intuição, cada casa tem um fundamento, e uma cor para tal Guia.

Além disso cada Guia deve ser cruzado, antes do cruzamento a Guia é somente um Colar, este cruzamento pode ser feito desde um banho de erva, até baforadas de cachimbo. Vale também ressaltar que a Guia é obrigatório que tenha um “Firma”, conta de fechamento da guia que deve se destacar, esta tem o trabalho de condensar toda força energética, é como um gatilho, esta firma é obrigatório que fique em contado com a pele do médium na nunca, local onde se dará o contato com a Gladula Epífase, gladula que ajuda na comunicação com o Espiritual.



E não se esqueça, na duvida consulte seu Pai de Santo.“Guia” ou “Fio de Contas” são os colares sagrados usados nos rituais de Umbanda e Candomblé. Feito com Diferentes materiais tem a finalidade de Conectar o Médium com um determinado Orixá, Falange ou entidade. Vamos conhecer um pouco mais desta ferramenta tão Usada:



Existem vários tipos de Guias diferentes, em Sua maioria serve como conector, mas existem guias com a finalidade apenas de sinalizador do grau do médium perante a casa de Oração como no caso do “Brajá” (guia com 7 ou 3 fios de miçangas trançados).

A Guia ais comum na Umbanda é de contas de Cristal, essa guia é a de força energética maior, tendo seu trabalho mais efetivo, os cristais fazem o trabalho de equilíbrio energético, essa Guia é muito eficaz, ela deve ser feita de preferência na altura do umbigo da pessoa.

Já as guias de miçangas (porcelana) tem um valor energético, porém não chega a 50% da força da Guia de Cristal, usada principalmente para entidades. Algumas casas antigas usavam cristal somente para guia do Orixá da pessoa e de Oxalá (transparente).

Além destes dois materiais a Guia pode ser confeccionada com outros materiais como: Sementes, Favas, Dentes, Ossos e Búzios. Entidades como Baianos, Boiadeiros e Pretos-Velhos. Como o caso da semente: “Conta de Nossa Senhora” semente principal de uso dos Vovôs de Aruanda.

Já os “Brajás” são guias presenteadas que determinam o grau do médium, o Brajá ou é adorno de Orixá ou guia do Médium e não da entidade, o Brajá determina qual o Posto do Médium, existem 3 tipos de Brajás: O Brajá com 3 fios é destinado a médiuns antigos e pais pequenos, enquanto o de 7 fios para os Pais e Mães comandantes das casas. O brajá tipo chicote (Brajá costurado como uma corda) é destinado a Babalaôs pois é usado no jogo de Búzios.

Para o Médium de Umbanda, principalmente iniciantes que gostam de se enfeitar e ostentar várias guias é necessário a orientação que deve-se usar sempre o mínimo de guias possíveis, pois elas podem limitar o trabalho da entidade, O Correto em dias de trabalhos é usar guias dos orixás, 7 Linhas e da Entidade em terra.

Existem guias específicas, assim como a Umbanda utiliza a guia de 7 linhas, guia esta que traz as 7 cores principais em sequências de 7 em 7 contas. Já o laquidibá, guia sagrada de Omulu, feita com chifres de búfalo só podem ser usadas por filhos de Omulu, Nanã e Oxumaré.

Nenhuma guia pode ser feita a livre vontade, cada Guia tem seu mistério e é preciso Orientação do Dirigente da Casa, Portanto procure os mais velhos para a orientação correte de quantidade, cores e sequências a serem usadas, e principalmente a Intuição, cada casa tem um fundamento, e uma cor para tal Guia.  A Guia preferencialmente deve ser montada pelo Médium, as Guias prontas podem ser compradas sem nenhum prejuízo,  desde que se de um banho de sal grosso antes do Cruzamento.

Além disso cada Guia deve ser cruzada, antes do cruzamento a Guia é somente um Colar, este cruzamento pode ser feito desde um banho de erva, até baforadas de cachimbo. Vale também ressaltar que a Guia é obrigatório que tenha um “Firma”, conta de fechamento da guia que deve se destacar, esta tem o trabalho de condensar toda força energética, é como um gatilho, esta firma é obrigatório que fique em contado com a pele do médium na nunca, local onde se dará o contato com a Gladula Epífase, gladula que ajuda na comunicação com o Espiritual. 
A Limpeza da Guia pode e deve ser feita periodicamente, Água e Arruda macerada é o principal jeito, pois a arruda tem o poder de retirar energias negativas,  já o Sal Grosso retira toda a energia até mesmo o Cruzamento antes feito, após o Sal Grosso a guia deve ser cruzada de novo pois torna-se uma Guia virgem de novo.

E não se esqueça, na duvida consulte seu Pai de Santo.
Que Oxalá nos abençoe sempre

 Saravá .'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:


CAMINHO... "Sim, seu caminho é a Umbanda enquanto você valorizar a experiência espiritual com os Orixás, Guias e Mensageiros do Astral que se desdobram em muitas formas para te auxiliar. Seu caminho é e sempre será a Umbanda, enquanto você acender uma vela e sentir que ela fala contigo, enquanto você escutar o som do atabaque e seu corpo aquecer num compasso de vibrações e arrepios, enquanto você sentir o aroma das ervas transmutadas em fumaça ao contato com a brasa incandescente e for acometido da sensação de estar sendo transportado para outro lugar, a Umbanda continuará sendo seu caminho enquanto o brado dos Caboclos te arrepiar, o silêncio dos Pretos Velhos te emocionar, o gracejo dos Baianos te alegrar, a sinceridade dos Exus te curvar, a simpatia das Pomba Giras te atrair e a ciranda dos Erês te relembrar que, apesar dos pesares, o mais importante é não perder a pureza das crianças. Sim, seu lugar é no Templo que frequenta, enquanto os espíritos regentes ainda forem referências de aprendizado, enquanto você sentir saudade ao final de cada gira, enquanto os objetivos espirituais e materiais também forem os seus objetivos, enquanto o sentimento de irmandade não se dissipar facilmente em momentos de atritos e conflitos naturais, enquanto você preservar o respeito e lealdade ao seu Sacerdote ." - Sr. Caboclo Tupinambá

EVENTOS QUE APOIAMOS

Abaixo Eventos, Festas, Ritos de parceiros do Blog. Se você leitor tiver algum evento contate em nosso email. ( paileodelpezzo@gmail.com)

Nossa Bandeira

Seguidores

Quem Passou por Aqui

Quem sou eu

Minha foto
Léo Del Pezzo, ou Pai Léo das Pedreiras. Médium Umbandista á 13 anos, consagrado Pai Espiritual.Dedica todo seu sacerdócio para levar o entendimento de conhecimentos esotéricos, filosófico e teologicos ,exaltando a "Umbanda"